Telmário quer salários iguais para os professores brasileiros

professora-aluno1

O senador Telmário Mota apresentou o PLS 287/2017, que estabelece o novo piso salarial nacional de R$ 7.767, 94 para os professores da educação básica da rede pública dos Estados, do DF e dos municípios, com base na média salarial dos professores federais que cumprem jornada de 40 horas semanais.

A União ficará responsável pelo pagamento de 70% do valor do piso que será feito em repasses para os entes federados que deverão apresentar planilhas de custos dos professores das suas respectivas redes de ensino básico, ao Ministério da Educação.

Para o senador Telmário, que usou como referência a Lei de Diretrizes e Bases da Educação de 1996 e o Plano Nacional de Educação de 2014, “Um país que almeja crescer não pode tratar os professores como profissionais de segunda ou terceira categoria. Sem um magistério bem remunerado, não será possível atrair os jovens mais talentosos e a pesquisa científica fica também prejudicada”, comentou.

Mas, o principal argumento do Senador se baseia no fato de que há vários estudos que apontam a importância do professor nos resultados positivos da aprendizagem e que comprovam o “efeito professor” como determinante para que os estudantes sejam bem sucedidos.

Telmário registra na justificativa do seu projeto que, a realidade salarial dos professores do nosso ensino básico é preocupante, de acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, ao revelar que o professor brasileiro ganha menos da metade do que a média salarial dos docentes dos países membros da organização, como, Chile, Colômbia e México.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*